• Ana Poli

Acne fúngica: o que é, o que causa e como tratar e eliminar para sempre

Atualizado: 17 de ago. de 2021


Muitos termos são usados para definir a acne: acne vulgar, acne hormonal, acne da mulher adulta - mas ultimamente você também já deve ter ouvido falar sobre a acne fúngica. Esse tipo de acne ficou "mais conhecido" nos últimos anos, e é muito mais comum do que você imagina! Além disso, o tratamento é relativamente fácil, rápido e pode eliminar a acne da sua vida para sempre.


O que é acne fúngica?


Diferentemente da acne vulgar, a acne fúngica é uma doença da pele causada por uma levedura da família Malazessia - por isso o nome oficial da doença é Malazessia folicular. Esse tipo de fungo está presente naturalmente na nossa pele, porém alguns fatores podem contribuir para a proliferação excessiva de malazessia, o que consequentemente leva às lesões na pele que são muito parecidas às lesões da acne vulgar, as espinhas.


Como diferenciar a acne fúngica da acne vulgar?


Espinhas que coçam excessivamente, são pequenas e muito próximas umas das outras, difíceis de tratar e eliminar, vermelhas e bastante inflamadas geralmente são de origem fúngica. Espinhas internas, cistos e com muito pus não são de origem fúngica, e devem ser tratadas de outra maneira.


Para saber exatamente se suas espinhas são de origem fúngica ou não, existem duas opções:

  • uma análise micrológica feita em consultório médico pode determinar a presença de fungos;

  • observação da pele utilizando uma lâmpada de Wood: espinhas que "emitem" uma coloração azulada ou amarelada, podem ser de origem fúngica.

Outra maneira de determinar se você sofre de acne fúngica, é observando bem a sua pele: como ela reage aos tratamentos para acne? Se você já fez diversos tratamentos (tanto orais quanto tópicos) e a acne ainda é persistente, vale a pena investigar mais a fundo se ela não é de origem fúngica. Se sua pele reage negativamente a qualquer tipo de cosmético, também pode ser um sinal da acne fúngica.


O que causa a acne fúngica?


A acne fúngica pode aparecer em pessoas que:

  • tem produção excessiva de sebo, ou seja, tem a pele e cabelo muito oleoso;

  • tem hiperidrose, que é o suor excessivo;

  • toma esteroides;

  • ou toma algum medicamento imunosupressor.

A Malasezzia se alimenta do sebo presente na nossa pele. É por isso que algumas pessoas podem apresentar piora do quadro de acne quando começam a utilizar óleos vegetais para a pele, como por exemplo o óleo de rosa mosqueta.


Além disso, o suor excessivo entope os poros e impede que a pele se livre das células mortas, o que ajuda a proliferar a acne fúngica. É por isso que esse tipo de espinha pode aparecer no colo, costas, braços e linha do cabelo. O clima muito úmido e quente também é um fator importante a se considerar!


Qual a aparência da acne fúngica?


A acne fúngica é muito parecida com a da acne vulgar por que se apresenta como pápulas (que são aquelas espinhas pequenas, "fechadas") e póstulas (que são espinhas pequenas, superficiais, porém cheias de pus). A diferença é que as espinhas da acne fúngica são pequenas, redondas e uniformes, ficam bem avermelhadas e causam coceira. Geralmente aparecem várias na mesma região, podendo aparecer em todo o rosto, pescoço, colo, costas, braços e até nas pernas.



É importante ressaltar que a acne fúngica não apresenta espinhas internas e cistos.

Qual é o tratamento da acne fúngica?


Apesar da acne fúngica ser bastante persistente, dois passos importantes irão te auxiliar a eliminar para sempre as espinhas causadas pela acne fúngica da sua pele: evitando cosméticos que contenham ingredientes que alimentam a Malasezzia e utilizando produtos com ingredientes antifúngicos.


Uma opção de tratamento é utilizar um shampoo de cetoconazol ou fazer um tratamento oral com cetoconazol. Mas para isso você deve conversar com seu médico para decidir a frequência e a duração do tratamento. O cetoconazol é o antifúngico mais popular e mais utilizado do mercado, e ele consegue inibir a atividade de todos os tipos de Malassezia.


Você pode utilizar um shampoo de cetoconazol a 2% duas vezes por semana durante 4 semanas, e depois 1 vez por semana por mais 4 semanas. Apesar do cetoconazol ser um dos ingredientes mais populares para tratar a acne fúngica, você pode utilizar outros ingredientes que também tem ação antifúngica como:

  • climbazole, comumente encontrado em shampoos para animais;

  • piritizona de zinco, que é o ativo do shampoo contra a caspa Head & Shoulders.

O tratamento será mais efetivo se você combinar princípios ativos - e também porque você não deve ficar fazendo uso de antifúngicos por tempo prolongado. Você pode combinar o uso de cetoconazol com outros produtos, como por exemplo:

  • o ácido azelaico, que consegue regular a atividade inflamatória na pele, impedindo a proliferação da Malasezzia;

  • o peróxido de benzoíla, que é um excelente agente queratolítico e ajuda a desentupir os poros e evitar mais inflamação;

  • o ácido salicilico, que também é outro excelente agente queratolítico e anti inflamatorio, antifúngico e antibacterial;

  • o enxofre, já que ele promove a liberaçao dos fungos do estrato córneo da pele;

  • e a ureia, que é um agente queratolítico e também tem poder hidratante - além disso, ajuda a eliminar fungos e bactérias da pele (e você pode usar no corpo todo facilmente).

Porém é importante prestar atenção na lista de ingredientes de cada cosmético que você utilizar na sua pele. A Malasezzia, além de "se alimentar" do suor e sebo presentes na sua pele, também se prolifera mais rapidamente em presença de alguns ingredientes comuns em cosméticos.


Quais ingredientes alimentam a acne fúngica?


Ácidos Graxos


O primeiro ingrediente que devemos evitar são os ácidos graxos. É muito difícil fugir dos ácidos graxos porque eles estão presentes na maioria dos produtos de skincare, e também na maioria dos óleos - por exemplo, o óleo de rosa mosqueta, que contém uma grande concentração de óleo linoleico. Para quem não sofre com acne fúngica, os ácidos graxos ajudam a hidratar e regular a camada protetora da pele, mas se você tem acne fúngica, esse tipo de produto vai piorar seu quadro de inflamação.


Ésteres


Um éster é basicamente a combinação de um ácido graxo com álcool ou com glicerol. Quando você usa um produto que contém ésteres na sua pele que tem acne fúngica, o que o fungo faz é quebrar essa combinação e se alimentar do ácido graxo resultante.


Você pode identificar os ésteres quando o nome de um ingrediente terminar em "ato". Por exemplo: palmitato de isopropil, decil oleato, estearato de gliceril, etc.


Polisorbatos


Polisorbatos são, basicamente, ésteres também. Quando você vê na lista de ingredientes, por exemplo, "Polisorbato 20", o número 20 corresponde ao tipo de ácido graxo que foi utilizado como base para esterificar esse ácido. E assim como acontece com os ésteres, o fungo na sua pele é capaz de quebrar essa cadeia e se alimentar dos ácidos graxos.


Leveduras


Muita gente recomenda o uso de levedura para lavar o rosto e tratar a acne. Porém, se você suspeita que sofre de acne fúngica, fazer isso pode resultar em desastre. A acne fúngica já é causada pelo excesso de levedura na sua pele, então adicionar ainda mais fungos somente pioraria o seu quadro de acne.


Vitaminas do Complexo B


Há um pouco de controvérsia sobre produtos que contém vitaminas do complexo B, por exemplo B5, B6 e até a queridinha niacinamida. Se você já utilizou algum produto que contenha niacinamida ou B5, e sentiu uma piora na sua acne, talvez seja hora de considerar um tratamento para acne fúngica.


Acesse a lista completa de ingredientes que alimentam a acne fúngica 👉🏻


Como prevenir a acne fúngica?


É possível prevenir a acne fúngica com alguns passos simples na sua rotina: evitar o suor excessivo e lavar o rosto e corpo depois de praticar exercícios físicos ou após sudorese intensa; lavar bem o cabelo (pois é o local onde os fungos mais se proliferam) e controlar a oleosidade com uma rotina de skincare específica para o seu tipo de pele.


Manter uma alimentação saudável também é importante para a saúde da pele, e um ponto importante para se levar em consideração é a síndrome fúngica. Alimentos como o amendoim, por exemplo, podem estar contaminados por aflatoxinas que contribuem para a proliferação dos fungos no nosso organismo.


Amendoim pode causar a acne fúngica? Entenda 👉🏻


Além disso, estudos comprovam a relação entre a alimentação e a acne. Alimentos processados, de alto índice e alta carga glicêmica, doces, frituras, comidas gordurosas e soja podem contribuir ao agravamento da acne na pele.


Como deve ser a rotina de skincare para tratar a acne fúngica?


A acne fúngica é uma infecção persistente da pele, com espinhas teimosas e difíceis de tratar. Apesar disso, o tratamento deve ser minimalista e além de constância, você deve ter paciência para ver resultados positivos e duradouros.


Lembrando que, cada pele é diferente e você precisa encontrar o que funciona para você. Porém, é muito importante prestar atenção nos ingredientes de cada produto de skincare que você usa na sua pele, para que nenhum contenha elementos que alimentam a Malasezzia.


Lembre-se também que, ao usar um novo produto na sua pele, é preciso fazer um teste de alergia antes de aplicar no rosto todo. Para isso, aplique um pouco do produto na parte interior do braço ou em uma pequena parte do seu pescoço. Observe por 24 horas - se você não tiver nenhum reação alérgica, pode continuar a usar o produto no seu rosto.


  1. Limpeza: Utilizar um antifúngico é a parte mais importante da rotina contra a acne fúngica. Pode ser um shampoo com cetoconazol, ou outro shampoo contra a caspa como o head and shoulders. Utilize para lavar seu rosto de uma a duas vezes por semana, por no máximo oito semanas. Nos outros dias da semana, você pode utilizar um sabonete neutro para peles sensíveis ou um sabonete de enxofre. O enxofre também é um tipo de antifúngico - ele ajuda a remover a proliferação de fungos do estrato córneo da sua pele.

  2. Tratamento: Escolha algum dos ingredientes ativos dessa lista. Você também pode alternar o uso entre dois ativos, mas é sempre bom começar com um de cada vez - assim sua pele vai se acostumando e não corre o risco de sofrer uma queimadura química. Observe a formulação dos produtos com esses ingredientes ativos disponíveis e introduza na sua rotina algum deles, pouco a pouco. Você pode começar a com a terapia de curto contato.

  3. Hidratação: duas vezes ao dia, é muito importante hidratar para garantir que a barreira protetora da sua pele esteja saudável. Mais uma vez, atenção à formulação dos produtos que você utiliza. Você também pode utilizar um óleo (mineral ou squalane, outros tipos de óleos alimentam a acne fúngica) e se sua pele está extremamente sensível e irritada, você pode utilizar um oclusivo como a Vaselina em vez de hidratante - um oclusivo cria uma barreira protetora que evita a perda de umidade da pele para o meio ambiente.

  4. Proteção solar: para tratar e evitar manchas causadas pela inflamação das espinhas, é muito importante utilizar protetor solar todos os dias. Principalmente quando você está utilizando tratamentos com ingredientes ativos: os ácidos deixam a pele mais sensível e mais propensa a manchas.

  5. Tempo e paciência: dois elementos importantíssimos quando estamos tratando nossa acne. Dê tempo à sua rotina! A maioria dos tratamentos demora de 6 a 12 semanas para mostrar resultados. Não desista!


Como posso analisar se um produto é seguro para acne fúngica ou não?


Um dos passos mais importantes para curar a acne fúngica para sempre é prestar atenção na lista de ingredientes de todos os cosméticos e tratamentos que utilizamos na nossa pele. São muitos ingredientes proibidos! Mas não se preocupe, você não precisa ler um por um de cada produto que você tem em casa. Já existem alguns sites que fazem esse trabalho por você:


  • Skincarisma.com - nesse site você pode pesquisar por produto ou analizar a lista de ingredientes (em inglês) de um produto específico. O site mostra uma lista explicando a função de cada ingrediente na fórmula e se o produto é seguro para ser usado durante o tratamento da acne fúngica ou não. Aprenda a utilizar o skincarisma.com em português clicando aqui!

  • Sezia.co é uma página dedicada somente à acne fúngica! Aqui, além de poder analizar a lista de ingredientes de determinado produto, você também irá encontrar sugestões de produtos que já foram analizados, testados e utilizados por pessoas que também sofrem com a acne fúngica.

Produtos seguros para seu tratamento de acne fúngica


Encontrar produtos seguros para serem usados no tratamento da acne fúngica pode ser uma tarefa complicada, por isso preparei uma lista de produtos já analisados para você:


Sabonetes e géis de limpeza

Sabonete enxofre 10% Granado*: https://amzn.to/2RW6S67

Água Micelar Garnier: https://amzn.to/3azLo5w

Gel de Limpeza Cerave: https://amzn.to/3xkPkko

Sabonete Enxofre Granado (o que eu uso): https://amzn.to/3tOm4QN

Tratamentos

Acnase 5%: https://www.magazinevoce.com.br/magazinenanapoli/p/meu-skincare/14665999/acnase-gel/17321022/

Gel com PB +VIVA Pharma: https://amzn.to/3aO1wAp

Gel secativo Asepxia (10%): https://amzn.to/3t3hWLM

Gel secativo Acnezil (5%): https://amzn.to/3aOwisY

Acnase 5%: https://www.magazinevoce.com.br/magazinenanapoli/p/meu-skincare/14665999/acnase-gel/17321022/


Shampoo de Cetoconazol

Shampoo Medicasp 1%: https://amzn.to/3aJkLuZ

Shampoo Genérico cetoconazol 2%: https://amzn.to/32XRAQt

Shampoo +Viva: https://amzn.to/3vgeQFA


Hidratantes e óleos

Óleo de Squalane The Ordinary: https://amzn.to/32JNPy9 ou https://bit.ly/esqualanomagazineluiza

Creme Hidratante Cerave: https://amzn.to/3es9wZ9 ou https://bit.ly/ceravemagazineluiza



Saiba mais sobre a Acne Fúngica:




Posts Relacionados

Ver tudo